OS SACERDOTES para Conchiglia...  
 

 

Don Gian Paolo Faroni
Sacerdote Salesiano Don Bosco
- Italia
Pe. Alberto Graziosi
Sacerdote - Italia

Don Renzo Mariotto

Sacerdote - Italia

Pe. Giuseppe Saviozzi

Sacerdote - Italia

Mons. Massimo Ungari

Sacerdote - Kazakhstan

Pe. Ernesto Ospitia Ortiz
Sacerdote - México

Don Mario Minichiello

Sacerdote - Italia

Pe. Rafael Pérez
Sacerdote - México
Don Felice Càntele
Sacerdote Salesiano Don Bosco - Israel
Pe. Carlos Cancelado
Sacerdote - México
   
Mais Testemunhos dos Sacerdotes (em espanhol)     



 Don Gian Paolo Faroni
Sacerdote Salesiano Don Bosco   

O Espírito Santo pontualiza:
" Sou o Espírito Santo Conchiglia. Sou o Espírito Consolador e purificador.
Sou o Paráclito… o Divino e Eterno Amor que quer trabalhar para que a Luz Divina se expanda sobre o mundo. Sim Conchiglia… Eu desejo que tenhas o mais completo conhecimento através de Mim que sopro sobre os filhos escolhidos pelo Pai a Palavra de Verdade e Amor para que cada filho possa desfrutar da graça que produz a Palavra de Deus quando desce no coração a Palavra de Deus é uma e é inconfundível e cada filho atento à escuta da mesma consciência é capaz de reconhecê-la visto que quando a alma de cada filho foi criada e se encontrou diante do Pai Criador e escutou a Sua voz. Aquela Voz que ficará para sempre na profundidade de cada um e que infunde em cada um o conhecimento dos desejos do Pai quanto ao comportamento a realizar-se para com o irmão e com o mundo. Eu Espírito Santo estou aqui e estou disposto a deter-Me… com cada filho que deseja acolher-Me com amor e estou disposto a dialogar e a dar respostas… sobre as questões referentes a sua consciência a sua vida interior."  
(06 de julho de 2003 -16.40)

Portanto todos os filhos, escolhidos pelo Pai, têm a capacidade de reconhecer a voz de Deus com a condição de estar atentos e a escuta.
Ainda num outro ponto Jesus confirma:
" Minha voz Conchiglia... através de tua mão e das ondas do céu vai longe e fala aos corações que estão atentos e Me escuta."  

(04 de junho de 2003 - 16.00)

Conchiglia pela sua heróica disponibilidade e por seu amor é uma filha que acolhe a Palavra Divina. A Santíssima Trindade pousou Seu olhar sobre ela para fazer dela a maior confidente do momento.
Maria Santíssima lhe disse:
« Uma Conchiglia esteve na Origem do Mundo e da vida e uma Conchiglia estará na origem do Novo Mundo que virá e da Verdadeira Vida em Deus. Jesus a conforta dizendo-lhe:
" Eu sei filha que teu coração treme.
É muito grande a empresa que te confiamos... porém abandona-te Conchiglia visto que apesar das traições... a obra do Pai realizar-se-á e quem acreditou de ferir-te, dar-se-á conta entre dores atrozes do coração que desafiou e traiu a Mim que em ti estou e Me manifesto através das Santas Palavras que te dou.
(07 de julho de 2003 - 23.40)

Jesus a conforta dizendo-lhe:
" Conchiglia… o instrumento que és faz assombrar a multidão porque entrevêm em ti, mesmo que não sabem, algo particular, algo que não é perceptível em outros filhos escolhidos".
(09 de julho de 2003 - 23.15)

Disto, eu Sacerdote, sou testemunho.
Várias vezes, crianças ou jóvens ou pessoas de diferentes idades, se aproximam dela com a intenção de descobrir o mistério daquela pessoa que emana algo especial e se aproximam dizendo-lhe: « quem és? ».
São as emanações de Deus que muitos percebem.
E Conchiglia de seu escondimento, experimentado no sofrimento, no silêncio quase sepulcral, na oração, lança todos os dias o grito de Deus ao mundo « que é Palavra Revelada...
Palavra Eucarística ». Sim, repito, mesmo que se esta frase fará estremecer a todos os teólogos. « Palavra Revelada…Palavra Eucarística »:
Palavra Revelada porque provêm do mesmo manancial que nos doou o Evangelho e Palavra Eucarística porque alimenta o povo de Deus na hora mais difícil da história.
Jesus acrescenta: « Todos os Profetas de Deus, aqueles autênticos, levam a Palavra de Deus e por tanto a salvação.
Porém a Conchiglia traz o início de algo realmente novo e revolvente:
Entrega a realidade de um novo mundo todo para viver na VERDADEIRA VIDA DE DEUS.
Jesus dice à Valtorta: « No instrumento de Deus vive Deus. Vive não de maneira comum, mas de maneira extraordinária. 
A personalidade humana não é outra coisa que o véu que custodia o Santo dos Santos operante, visto que Deus não está nunca inerte sobre o Trono, mas além do véu. »
Eis um simples esboço dela e de sua missão.     
Sim, a grandiosidade de sua « missão » faz lembrar um personagem do Antigo Testamento.
Quem é Conchiglia?
Nos disse Jesus quem é Conchiglia:

Jesus (Revelação de 09 de outubro de 2002 - 13.00)                 
 
“...
Sim filha... tens o mundo em tuas mãos.
Porém por que o que te digo te surpreende? Não é talvez graças a tua vontade em Minha Divina Vontade que tudo o que o mundo acolhe através destas Palavras... provêm de tuas mãos?
Neste momento tua mão Me escreve e com a outra mão tens fixo o caderno. É muito necessário entender então... que o mundo está em tuas mãos? Quem têm o coração puro compreende muito bem este fato pois sempre Deus falou ao mundo e o conduziu através dos profetas que elegeu para si.    
Não é talvez o pai de vocês Abraão? E não é talvez outro pai Moisés?
O mundo então não tem que se escandalizar se hoje o Pai elegeu uma mulher para falar a Seus filhos da Terra porque sendo o Pai também Mãe... em ti se alegrou para dar ao mundo de hoje uma Mãe como Profetiza:  
« Um pai em Abraão… e uma mãe em Conchiglia ».  
E se vocês filhos que lêem... estiverem atentos... lembrarão as primeiras palavras referidas a Abraão a esta filha. (1) 
Ó Conchiglia... neste momento sofro de verdade muito e ainda que esta hora te parece insólita te digo que esta é a hora do Getsemani ainda não é noite profunda porque para Mim o tempo não tem tempo.
Esta é uma hora Santa em que te quero toda para Mim para rezar Comigo ao Pai Eterno e Santo para que possa afastar o cálice amargo do sofrimento que te espera. Também Eu estou aqui contigo para suplicar ao Pai portanto fica serena e espera os acontecimentos com paciência. Eu sei que é dura esta espera: dor imensa sim ou dor imensa não? Ainda tens que confiar em Deus Pai e aceitar Sua Vontade e Eu estou aqui para sustentar-te e dar-te toda a força  que serve ao objetivo. Vocês homens do mundo nunca saberão que coisa significa... que coisa se prova em sofrer por quem tampouco conhecem... saibam que é grande a dor do coração que tem em si esta filha visto que é uma dor do espírito que não tem curas para ser aliviada e é uma dor pura oferecida a Deus.             O homem da Terra não é merecedor de nada uma vez que nada lhe pertence. A  única coisa que é realmente sua é o sofrimento e é a única coisa que pode oferecer a Deus dizendo:
« Eis Pai Eterno e Santo e Onipotente...   
a dor de meu espírito é tudo o que me pertence realmente te ofereço com o coração e com a  mente seguro que a apreciarás eternamente ».
Eis Conchiglia Minha... transcorreu esta Hora Santa agora descansa o coração para a próxima escuta. Eu Jesus da Trindade falei."    

(1) " Eu quero mostrar-te a terra prometida… a terra que fiz ver a Abraão. A terra será molhada de lágrimas e sangue. Jamais será tão mau o mundo que chamo a mudar de vida."
(07 de maio de 2000 - 03.00)  
 
Conchiglia… queremos falar um pouco de Deus? Não te assombres e não temas… não quero pôr-te em
dificuldade… sinto que tremes no coração. Tu diz: « Como se faz falar de Deus sem temor santo? » É verdade! Disseste justo! Porém sou Eu quem falo! Sou Jesus… enamorado de ti e através de ti Me faço ser conhecido ao mundo para que a Meu Regresso saibam reconhecer-Me como aconteceu aos discípulos de Emaús. Com eles caminhei pelas estradas… com eles também falei de Mim... com eles também comi e bebi mas só Me reconheceram ao partir o pão! Por quê? Porque sentiram falar deste fato por Meus apóstolos. Agora a mesma coisa acontecerá. Sim porque estou Vivo… Ressuscitei. E hoje como ontem… como Deus Ressuscitado… refaço as mesmas coisas. Caminharei com vocês pelos caminhos falarei com vocês de tudo e de Mim, comerei nas suas mesas e então… reconhecer-Me-ão! Como? Ao partir o pão?   
Também Minha Palavra é pão! É Pão de Vida.
É Palavra Eucarística… já havia dito!
Sim… das Palavras que direi Me reconhecerão porque recordarão de ter ouvido… lendo estas Palavras ditadas à Conchiglia e a outros filhos eleitos. E então… também vocês... quando Me afasterei dirão:     
« Porém não nos bateu talvez o coração… quando falou? » 
Filhos… filhos… não lhes bate talvez também o coração neste momento que Me lêem?
Se bate o coração de vocês… é porque lhes transmito o Amor! É como uma Conchiglia lhes leva o ruído doce do mar… outra Conchiglia lhes leva o som doce de Minhas Palavras. Eu lhes abençôo. Eu lhes amo filhos. Esperem-Me com alegria. Chego com Minha Mãe a Virgem Maria.
Em Nome do Pai da Mãe do Filho e do Espírito Santo. Amém."
(20 de abril de 2002 - 05.00)   

“ Conchiglia… 
diz ao mundo que hoje como « ontem » 
Eu escolho os filhos mais pequenos para testemunhar em Meu Santo Nome. 
Eu…
Jesus… que da Trindade te falo te digo: 
Eu te quis em Dozulé 
te chamei em Dozulé 
te atraí em Dozulé… 
com Minha Potência que é Potência Infinita de Deus. 
Todos aqueles chamados se têm o coração voltado para Mim 
respondem à Minha chamada. 
até aqui é fácil chegar porque é Deus quem chama 
e não se pode… dizer não. 
Porém logo… tem uma segunda fase  
que é aquela da perseverança em responder à chamada. 
Isto consiste em aceitar provas sobre provas 
e também dúvidas e aridez do coração. 
Q
uando chamo a Mim um filho… 
antes o atraio com Meu Amor e logo o ponho a prova. 
E eis então… que prova sobre prova… 
tem
quem resiste e quem se vai. 
Conchiglia… 
como vês e viste… a Dozulé vieram muitos 
porém logo lentamente… um a um… se foram. 
Eu ainda… não Sou visível a todos 
Eu ainda… não atendi suas solicitudes 
Eu ainda… não fiz outros milagres 
Eu ainda… não Me manifestei visivelmente a Minha Igreja. 
E agora… que sucede? 
Que Eu talvez… não farei o que disse? 
Que Eu talvez… não voltarei entre vocês? 
Não… filhos! 
Não… Conchiglia! 
Tudo Eu farei… e virei!  
E também este é um tempo de prova 
e todos os que Me esperam com a lâmpada acesa… 
com o azeite de reserva que ficou… são os « Testemunhos da Cruz ». 
Sim… aqueles que realmente Me escutaram…
Me seguiram…  
e ainda
Me esperam porque têm fé no que lhes prometi a Dozulé. 
Sim Conchiglia… 
tu és uma das « Testemunhas da Cruz de Dozulé »   
que nunca perderás a confiança e a esperança… por isto falo a ti. 
A Mim… sinto falta de fortes testemunhos de amor 
que Me proclamem ao mundo como Deus Vivo e Verdadeiro.
 
Crês de ser a melhor? 
Não… Eu sei que não o crês… e muitas vezes te perguntas: 
« Jesus… como fazes para confiar em mim? 
Eu pequei como todos…conseguirei ser fiel até o fim?» 
Sim Conchiglia… 
tu serás fiel até o fim porque só Eu te conheço. 
terás ainda que afrontar muitos obstáculos 
porém a Palavra que te dei brotou dentro de ti 
e
colocou as raízes do amor… e só aquilo conta. 
Hoje como « ontem » 
Eu escolhi a Meus fiéis Testemunhos entre os últimos e entre os pecadores.
 
Crêem que os Apóstolos que estavam Comigo eram melhores que vocês? 
Hoje estão aqui Comigo glorificados no Céu 
porém ontem foram os últimos entre os últimos… pecadores entre os pecadores 
e
entre eles… um tinha o coração puro… João! 
E
a ele deixei em herança Minha Palavra 
revelada para todos vocês do mundo de hoje. 
Os outros… cada um tinha um defeito bem marcado. 
Pedro… era talvez santo?  
Não… não era um santo. 
Tomé… era talvez santo? 
Não… não era um santo. 
justo por isto os elegi…  
para dar-Me testemunho extra fino! 
Pedro fundou Minha Igreja por Meu Desejo Santo 

e depois de dois mil anos Minha Igreja ainda Me testemunha! 
Tomé era o mais céptico de todos… 
justo por isto o quis perto! 
Conhecia bem seu coração e sua dúvida… 
e
justo ele teria representado a todos muito bem.
 
Estava perdendo a fé naquilo que ouviu de Minha boca 
e naquilo que viu depois de Minha Morte sobre a Cruz… 
e não acreditou em Minha Ressurreição. 
E não o critiquem! Porque vocês…vocês… nos crêem?
Eis então que o seu defeito que o levava à incredulidade  
se converteu em qualidade… para que só ele pudesse tocar-Me. 
Ah… T
omé… Tomé! 
Sofri muito por tua incredulidade… 
porém foi justo por aquele defeito teu que te escolhi 
para que através do teu tocar e teu ver… 
Tu Me terias testemunhado… ao mundo”!
 
E tu… Conchiglia… sabes por que te escolhi? 
Sabes qual é o teu defeito maior? 
A impaciência e a inconstância. 
E Eu te transformei com Meu Amor 
fortificando-te com provas e mais provas… obstáculos e mais obstáculos… 
fazendo-te paciente e constante naquilo que agora fazes por Mim. 
E como outros filhos…
Testemunhar-Me-ás até o fim de tua missão 
aquela missão que é muito invejada pelos néscios 
que não entenderam… que também eles  
terão a vantagem das coisas que tu fazes por Mim. 
Eu t
e amo Conchiglia… sê forte Conchiglia…  
sê paciente Conchiglia… sê perseverante Conchiglia… 
e
doa confiança através de Minhas Palavras ao mundo inteiro. 
Eu abençôo a todos 
em Nome do Pai 
da Mãe 
do Filho 
e do Espírito Santo. 
Amém.”  
(03 de maio de 2002 - 17.00)
 

" Estou contigo Conchiglia.
É sempre muito longa e dolorosa a espera de Minhas Palavras que teu coração e tua mente acolhem para dar ao mundo. É doloroso reter continuamente a respiração na espera daquele lançamento do trampolim. O lançamento do trampolim inicia com um salto no vazio…para ir no fundo da água.  

E na água…os sons vêm seja apagados ou amplificados e a água circunda e sumerge… quem parece desaparecer à vista do espectador que ao vê-lo submergido pelas ondas da água… também pode acreditar que está morto. Porém de repente eis que reaparece à tona d’água e emerge conquistando o pódio central. Eis Conchiglia… o salto no vazio é representado do teu amor por Mim e da confiança sem medida que tens em Mim mesmo sem ver e saber. A água que circunda e submerge até fazer crer ao espectador que o mergulhador está morto…representa neste caso…
a potente Maçonaria Eclesiástica que tratará de fazer calar a ti que ouves o som de Nossa Palavra para o mundo. O mergulhador que emerge e conquista o pódio central te representa Conchiglia… que no final triunfarás como « instrumento usado por Deus » para difundir a « Palavra de Verdade Revelada » e que o mundo reconhecerá em plenitude. Eis Conchiglia… a escuta foi pesada mas segue mergulhando-te com confiança no vazio e Eu… Jesus… que da Trindade te falo… em ti a Glória de Deus Pai triunfará".
(30 de maio de 2003 - 07.00)  

* * *

A Santíssima Trindade, que é Deus, apesar de nossas rejeições nos fala, doando-nos uma Estrada de Luz que chega em todos os rincões da terra.
A Confidente Conchiglia é um dos muitos instrumentos dos quais nos chegam estas Revelações Divinas dadas para iluminar a estrada nesta hora que chega ao ocaso, agora que se concluirá com o Juízo das nações.
Será a hora da Apresentação de contas de dois mil anos de história vivida depois da Encarnação do Verbo de Deus. Temo que o Juízo das nações nos pegará desprevenidos, porque os sentinela da Igreja, responsável de conduzir o povo de Deus e de colher os Sinais dos Tempos, ficam obstinadamente mudos.
Os Cristãos sentem em todo lugar as fortes Chamadas dos Videntes, porém ficam indiferentes porque a Igreja não se pronuncia. O silêncio da Igreja incide fortemente sobre eles. A      responsabilidade da Igreja é grave porque se a Palavra de Deus não pode não ser, se é verdade que responde a um imperativo inderrocável, se é verdade que todas as Palavras, eco do Pai, participa em Sua Infinita Perfeição, negá-la, ignorá-la, é coisa grave. Todas foram doadas em função de nossa Salvação, ninguém de nós pode negá-lo. Porém nós, transformados espantosamente em críticos, negamos tudo a prior
Apesar disso Jesus e Maria nos suplicam para que se grite o tudo a todos.
É urgente e preciso obedecer e fazê-lo. E este quarto livro é a resposta que Conchiglia da à Mandante dos Dois Corações de Jesus e Maria.
Repito a expressão de Jesus: anda escreve Conchiglia! Sim, nós necessitamos as Palavras de Jesus, são riachuelos de Luz que iluminam nosso coração e a estrada que percorremos entre as trevas.
Sim Conchiglia, fica na escuta e escreve o que é ditado ao teu coração. Suas Palavras são a prova que Ele está realmente perto de nós, nos acompanha, nos conduz. Sim Conchiglia, segue escrevendo, porque Suas Palavras nos fazem enamorar-se Dele.
O racionalismo cegou a mente do homem, debilitou o sentido do discernimento, tanto que os filhos já não reconhecem a Voz do Pai e da Mãe.
Jesus vendo estas assustadoras cegueiras nos fala, nos revela e nos explica Seus Mistérios.
Jesus admoesta as sentinelas mudas, Jesus admoesta as cidades que o rejeitam.
Somos alunos despistados que depois de dois mil anos de convivência não o conhecemos ainda,   somos como os discípulos de Emaús « Não nos ardeu talvez o coração no peito enquanto, Jesus, conversava conosco ao longo do caminho, quando nos explicava as Escrituras?                             
[São Lucas, 24,32]
Se repetem os tempos em que o Nazareno se encontrou entre os judeus.
Depois do fugaz aleluia de Quinta-feira Santa, foi o
« crucifige » (crucifica-o) da Sexta-feira Santa.
E nós hoje depois de dois mil anos de cristianismo o rejeitamos e relançamos o sacrílego grito « crucifige »
A aberração de nosso pecado não é tanto o não crer Nele, mas sim a rejeição.         
O nosso é quase uma traição de massa.
O sulco iniciado por Judas se estendeu e aprofundou, e uma multidão ímpia o percorre a tal ponto que se o Redentor voltasse agora seria crucificado de novo por nós os cristãos.
Esta situação nos lembra a famosa frase de Jesus: « quando voltarei sobre a terra encontrarei a Fé? »
Irmãos, nos foi dada a Graça de ler os riachuelos de Luz doados a nós pela Santíssima Trindade através de Sua Conchiglia, meditemo-os e convertemo-nos porque em função daquela meditação e conversão estaremos submetidos a Sua Misericórdia ou melhor a Sua Justiça.

 


Pe. Gian Paolo Faroni
Sacerdote Salesiano Don Bosco

 


Don Renzo Mariotto
Sacerdote

Profeta é aquele que fala em Nome de Deus… 

Que recebe mensagem Divina para comunicar aos homens, que foi escolhido e enviado por Deus.

Nos últimos tempos o grupo dos Profetas foi sempre aumentando, no entanto nenhum deles recebe o nome de « Profeta », como se este título fosse referido somente ao Velho Testamento e portanto Deus não falasse mais à Humanidade. Entre tantos Profetas, aparece em Europa, pela rede de comunicações Celestes, em ordem de tempo:

Vassula, Je Ne Suis Rien, Amata (Divina Sabedoria), Conchiglia.

Vassula foi logo criticada e contrariada: « não pode ser Jesus que lhe fala, Ele lhes aparece muito humano, confidencial ».

Mas eis que aparece Je Ne Suis Rien ao rítmo de um grosso volume ao ano. 

Depois ajunta-se através de Internet as fileiras de páginas quotidianas ditadas por Jesus e Maria, com título:

« Mensagem da Divina Sabedoria aos eleitos dos Últimos Tempos ».

Conchiglia, é a última dos quatro « Profetas maiores »… e definitiva.

Quem nos assegura que se trata de profecia? 

Nós cremos nas Revelações, não às revelações privadas, esperamos uma aprovação da Autoridade Eclesiástica.                               

Estas e outras objeções circulam para eximir-se a não afrontar semelhante argumento.

Disse Maria Santíssima em 09 de dezembro de 2002 à Conchiglia:

" Filha… minha Conchiglia… sou a Mamãe. Saiba infundir no mundo a coragem que serve para

afrontar todas as vicissitudes e todas as adversidades. Sim… porque no fundo serve só um pouco  de coragem e nada mais para mudar o curso dos eventos.     

Entendeste filha que o mundo de hoje se entrincheirou atrás de um sólido não coment…  

Feito de manipulações cerebrais. 

Manipulações cerebrais?… dizem vocês. Sim eu sei que é um termo que não se usa e que não Me conformo mas devo te fazer entender que cada ação e cada compensação deve ser ponderada e avaliada na oração a fim de que a santa bênção desça sobre o chefe que é o homem.        

O homem depois deverá agradecer quem operou em favor da humanidade  

A fim de que o amor pela Verdade e pela Justiça trouxesse fruto abundante."

Uma sã crítica, ao menos da parte de quem teve uma certa preparação acadêmica, deveria chegar à conclusão que quanto foi escrito por « aquele escritor » não pode provir da sua mente ou conhecimento. Só um radical (e interessado?) prejuízo conduz à negação de aceitar a parte sobrenatural. Não é difícil distinguir a verdadeira da falsa profecia.                                     

Basta um pouco de boa vontade.     

Por que o Espírito Santo não pode assistir a Igreja diretamente,    

ou seja com revelações diretas? E se pode definir « revelação privada »  

aquilo que é enviado a todo o mundo? ( Privada » « Universal).

São Paulo (I Tes.5,19-21), responsabiliza a todos os cristãos de informar-se sobre aquilo que o    Espírito Santo comunica, pena: apagá-Lo. A iniciativa é de cada um, mesmo sendo com a disponibilidade em submeter-se a um eventual juízo negativo da Hierarquia Eclesial. Porém o dever de examinar tudo e ter aquilo que é bom… não é diminuída esta disponibilidade. Não se pode mais falar de duas Igrejas, da qual uma seria a Igreja Institucional visível, outra a Igreja carismática invisível.                        

A união destas duas dimenções é essencial à mesma noção de « Igreja »:

(Suerens, Lo Spirito Santo nostra speranza, Ed.Paoline 76,4 - 17,18).

« Operam juntos »: esta doutrina é expressada por Mistici Corporis e sublinhada pelo Vaticano II. Confirmam-na Papa Paulo VI e Papa João Paulo II. Quando porém, para examinar e aprovar o dado profético, se espera que terminem as aparições que possam ser cotidianas e durarem mais de vinte anos ou que morra o Profeta, diminui a eficácia de trabalhar juntos.     

Os habitantes de Nínive, (1) estando aos critérios odiernos, poderiam responder a Jonas: 

« … falar-se-ão disto ainda qualquer ano ». 

Foi difundido a recusa de examinar seriamente os escritos proféticos.    

Se constringe a fazê-lo, ressalta logo a liberação do prejuízo. Isto… exonera a responsabilidade?      

Bastaria saber quanto estas « Mensagens Divinas » dizem a respeito, para entender a qual severo juízo se vai ao encontro. Quando os Cristãos se darão conta das maravilhas que foram ditadas, terão um acúmulo de escrituras santas para ler e contemplar imagináveis, mas lhes acompanhará, o disgosto de tê-las ignorado antes (sem contar as conseguências cósmicas) ou recusá-las. Elas seriam também viático, força e consolação entre os trabalhos do transpasso epocal, na consciência de não haver perdido tanto tempo útil e único na própria vida e na história.                

Confirmo quanto já foi escrito em outros prefácios nos volumes precedentes de      Conchiglia: « Deles parece soltar da prisão uma potência e uma atração particularíssima ».            

Tal leitura leva à adesão à Vontade de Deus, que nos pede de crer e praticar quanto trasmite e de preparar-se
ao Seu próximo Retorno sobre a Terra.

Os Profetas, estão totalmente da parte de Deus, do qual são enviados; mas ao mesmo tempo são intercessores junto a Ele para o povo.       

Castigados pela « autoridade », e desprezados pelo « povo », eles sofrem e exercitam a própria missão, por « aqueles » e por « estes ». ( Novo Dicionário de Epiritualidade, Ed. Paoline '79, 1274,Ic. Esta, não é a última razão, para apreciá-los, agradecê-los e amá-los.

(1) Tirado da revelação de 15 de fevereiro de 2002, Jesus disse à Conchiglia:

" … Eu disse e repito… Deus Pai ferirá através do seu inimigo.    

Permitir-lhe-á agir a fim de saborear a Sua Ira Paterna. Sempre Deus agiu assim.             

Sempre advertiu antes através dos Profetas e Nínive é o exemplo para todos.      

Não têm tempo para pensar… devem retornar a Deus já… agora… neste instante!

A comunhão entre vocês de Deus deve vir por amor e não por comodismo ou medo…      

A batalha verdadeira que será logo evidente é aquela no mundo invisível…

por isto mais importante e perigosa…"

Deus te abençoe Conchiglia.


Don Renzo Mariotto

Sacerdote

 


Mons. Massimo Ungari
Sacerdote

Não tenham medo! Sou EU!

Ler e escutar com o coração as mensagens que a Santíssima Trindade, a Santa Mãe de Deus e nossa, e alguns Santos do Céu, nos oferecem através dos instrumentos por Eles escolhidos,  Conchiglia, não é assim de imediato para um coração pouco simples como o meu.   

Contudo a Voz do Pastor bom toca o coração e a Sua Palavra, como sempre, ilumina e nutre.   

E enquanto isto rendemos conta de quanto somos afadigados e oprimidos, nós pobres cristãos destes últimos tempos. Talvez pode ser que o Pastor que deu e dá cada dia o Seu Sangue por nós, conquistado com um preço alto, não teria o direito de vir a procura, curar as nossas feridas, carregar-nos sobre Sua amável costas para levar-nos à plena comunhão com o Pai, a Mãe, o Filho e o Espírito Santo? Claro os espinhos no qual nos emaranhamos parece lacerar demais no     momento em que somos tirados deles. Por isto talvez temos medo desta « Palavra ».           

Preferimos rejeitá-la,  mais que renascer em um novo banho espiritual. Ou então nos é mais cômodo lê-la com pressa e colocá-la de lado, não dando a ela tempo e modo de mudar-nos.

Não tenham mendo! Sou Eu!

(Desde quanto tempo a nossa alma atendia esta Voz!)              

A nossa alma: desorientada, enlouquecida, por tantas vozes que falam o nome de Deus em vão ou para negar ou para reduzir tudo à abstração e opinião… do mais forte.     

« Vem, Senhor Jesus! », era e è o grito do desfalecido e da espera da alma.                                                

E eis, que a Voz de nosso Senhor rompe as nuvens do céu, e como rujada vem banhar os nossos corações, e guiar-nos no cumprimento de um Projeto que não è o nosso.                             

Lendo os textos que Conchiglia transcreve, venho inserido potentemente na viva Tradição da Igreja, que com palavras e obras leva os homens de todos os tempos e lugares a Palavra que é Espírito e Vida. Se as palavras que Conchiglia transcreve tivesse outra origem do que aquela divina e outra razão do que aquela da Igreja, isto é evangelizar, cumprir a nova evangelização, porque jamais então, ele nos teriam feito fazer a mesma esperiência de Moisés diante do bezerro ardente?      

Foi nos dada a experiência presente de sentir ainda o nosso Deus entreter-se e dialogar com os homens como com amigos. E quando jamais haveria cessado? Depois que haviamos assistido a uma horrível vivissecção dos Textos Sagrados da Escritura, revimos agora ressurgir na Sua Potência de Luz e Vida a Palavra Divina que fala ao coração de cada homem e a todos os homens.  Não foi assim também 2000 anos atrás, quando nos fizeram calar a Palavra, e nos colocaram uma pedra sobre, para que calasse para sempre? Mas a Verdade, Esplendor do Eterno, revestida de humana carne, não pode ficar morta, está ressuscitada e viva no meio de nós.

Aquilo que se queria desterrar em um passado morto e sepultado, em vez está aqui, e está agora!    Cito o número 4 da Constituição dogmática do Concílio Vaticano II “Dei Verbum”: “Jesus Cristo, Verbo feito carne, mandado como “homem aos homens”, “fala a palavra de Deus” e leva ao cumprimento a obra de salvação confiada pelo Pai. Portando Ele, vendo o mesmo que vê também o Pai, com toda a Sua presença e manifestação de Si, com as palavras, com os sinais e com milagres, e especialmente com a Sua Morte e gloriosa Rissurreição entre os mortos, e em fim com o envio do Espírito de Verdade, cumpre e completa a Revelação e a fortalece com o testemunho Divino, que Deus está conosco para libertar-nos das trevas do pecado e da morte e ressuscitar-nos para a vida enterna. A economia cristã portanto enquanto é nova aliança e definitiva, não passará jamais, e não se deve esperar alguma nova revelação pública, antes da manifestação gloriosa do Nosso Senhor Jesus Cristo”... como era no Princípio, agora e sempre!

Jesus está Presente, agora: isto mexe o coração. Tão presente que Conchiglia O pode já saudar dizendo: “Bem-vindo, Meu Senhor !”.

E não queremos impedir a Vidente de falar-nos?! Ele é tão dentro da nossa história humana, que a  Sua Palavra torna clara hoje as coisas e penetra nas questões seja pessoal como pública, a ponto de tocar o miolo...  provocando mesmo dores, porém dores redentoras. Mas é somente o presente que nos introduz no futuro sempre iminente, porque, sabemos que tudo se cumpre definitivamente no futuro. Mas o futuro é Ele e somente Ele, como nos foi dito ha dois mil anos, agora hoje se repete: “Eis que Eu venho!” Então também nos unimos no ímpeto do amor de Conchiglia e de todos aqueles que com a Esposa, a Santa Igreja, espera o Senhor: “Vem, Senhor Jesus!” “Eis-me aqui, Senhor, eu venho. Se cumpra em mim a Tua Vontade!”.


Mons. Massimo Ungari

Sacerdote

 


Don Mario Minichiello
Sacerdote

Apresentar um livro como este... Mensagem da Santíssima Trindade... me parece súbito árduo!   

Tendo lido estas Mensagens, do seu conteúdo, retenho que o título diz tudo: “Bem-vindo Meu Senhor.”

Quem está na espera, lendo encontra conforto e força. Estas Mensagens me apareceram como Palavras de admoestações sobre fatos do mundo e da Igreja de ontem e de hoje.  

Elas são como um “comentário" puro e não poluído, portanto original e não à parte. A Oração, a Fé, a Esperança, a Caridade, a Igreja, os Segredos de Fátima. O 11 de setembro, o terrorismo, as guerras, os terremotos, a seca, a caristia, o Mundo Novo, o Retorno de Jesus, a Cruz Gloriosa de Dozulé... são os Termos correntes neste livro.   

De verdade... o rumor de um mar que se extravasa em uma "Conchiglia".

Em verdade se sentem nesta "Conchiglia" vozes que tratam argumentos de dois mares: aquele Divino e aquele humano.

Eu encontrei Vozes Quentes, participantes, encarnadas e seguramente não distante, esfrie o maligno. Jesus retorna de verdade! “Bem-vindo Meu Senhor”!    

"Conchiglia" é uma Conchiglia e só quem foi em peregrinação penitencial a São Tiago de            Compostela (*) (Galicia - Espanha) pode entender quanto é importante a força, o significado e o valor cristão deste nome.

Nos séculos muitos Cristãos sofreram e também arriscaram a vida para ter portanto sobre si este Símbolo, comparável quase àquele da Cruz, mas hoje pouco conhecido.

O Papa João Paulo I, um dia disse: "Deus é Mãe".

Agora que se dirá da Santíssima Trindade que através de uma Conchiglia diz: "Eu te abençôo em Nome do Pai, da Mãe, do Filho, e do Espírito Santo"?    

Em fim são raros os sacerdotes que abençoam com a catolissíssima fórmula: "por intercessão da Bem Aventurada Virgem Maria, eu te abençôo em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.        

Na noite em que foi traído, Jesus disse aos Seus discípulos: "Se Me amais guardai os Meus mandamentos. Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; o Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós. Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós. [São João 14,15-18].  

Eis na noite de nossos dias, noite “moderna” em que se repete a traição de Pedro “não conheço aquele Homem!" [São Mateus 26,74], Jesus, Divina Misericórdia, reza ao Pai a fim de que mande sobre a terra o Espírito Santo, "O Outro Consolador". E a Santíssima Trindade que é Deus dá cumprimento a esta oração divina sobretudo nos nossos dias, que são os Últimos Tempos.

Deus não abandona os próprios filhos nas trevas deste mundo, mas difunde sempre mais a Sua Luz, o Seu Espírito, o espírito de Amor, o Espírito Santo, sobre todos aqueles que O invocam.      

E então para transmitir-nos Suas Mensagens de Amor, para lembrar-nos da Mensagem de Fátima, aquela do Apocalipse de São João, aquela dos Novos Céus e Nova Terra nos quais Jesus retorna como Rei Glorioso mantendo a promessa "não vos deixarei órfãos voltarei a vós", a Santíssima Trindade escolhe para Si, chamando-a Conchiglia, uma senhora italiana como profeta dos Últimos Tempos dos nossos dias. Conchiglia junto a duas mulheres francesas, Maddalena Aumont e Fernanda que o Senhor chama de J.N.S.R., iniciais de "je ne suis rien", "eu não sou nada", mas também iniciais de Jesus Nosso Senhor Retorna, nos lembra, por meio destes Salmos de Amor, estas Mensagens Divinas, que as Aparições de Jesus a Dozulé (Normandia, França) iniciadas em 1972, no mesmo ano em que a Santíssima Virgem funda o Movimento Mariano, são conclusivas e as mais importantes do XX século. Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás rompem-se os odres , e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam [São Mateus, 9,17]. Conchiglia é a nova Madalena que por vontade da Santíssima Trindade está anunciando a Purificação, Paixão e Morte e sobretudo a Ressurreição do Corpo Místico de Cristo, Ressurreição que será o Reino da Divina Vontade, o Reino do Seu e nosso Pai (V. Pater noster), o Novo Paraíso terrestre, cumprimento da Criação e Redenção, onde Jesus beberá por primeiro o Vinho Novo. Pai, glorifica o Teu Nome. Então veio uma voz do céu que dizia: já O tenho glorificado, e outra vez o glorificarei!"... Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o prícipe deste mundo. E Eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a Mim [São João 12,28-32].
E assim do mesmo modo, dois mil anos depois, em Dozulé, dirigindo-se à Maddalena Aumont, Jesus repete: quando esta Cruz será elevada da terra...
Eu atrairei todos a Mim.

Eis o ponto central destas Mensagens e aparições de Jesus em Dozulé: o Filho do Homem ressuscitado, a Cruz Gloriosa de Dozulé, cujos braços devem ser longos 123 metros, orientados do Este ao Oeste, e a sua altura seis vezes mais, isto é igual a 738 metros... da mesma altura do    Monte Calvário... e que a hierarquia eclesiástica deveria construir antes do fim do grande jubileu de dois mil, como sinal universal de salvação para toda a humanidade, mas que infelizmente a hieraquia ignorou. Caríssimos, não repitamos também nós este erro, elevemos misticamente esta Cruz Gloriosa nos nossos corações acolhendo a Divina Misericórdia, escutemos esta última e definitiva mensagem antes do Glorioso Retorno de Nosso Senhor, é Ele mesmo que  pede em Dozulé com esta súplica: "Atenção, vocês todos que têm veladas estas Palavras proféticas que lhes foram enviadas, o Livro que Eu tenho entre as Minhas Mãos é o LIVRO DA VIDA que Meu Pai Me deu o Poder de abrir, e é sobre esta Montanha Bendita e Sagrada (de Dozulé), Lugar que Ele escolheu, onde se renovarão todas as coisas. É aqui que vocês verão a Cidade Santa a Nova Jerusalém. Eis então que aparecerá a Morada de Deus entre vocês. Mas então bater-se-ão o peito aqueles que lutam e rejeitam de escutar as palavras que esta humilde serva (Maddalena Aumont) pronunciou. Vocês ao qual Eu mandei para anunciar a Minha Mensagem, vocês são culpados de deixar o mundo na ignorância daquilo que logo deve acontecer. Não se apoiem sob a sua reflexão. Porque lutam, visto que já dei a Minha Graça dogmática?

Por piedade, Eu lhes peço de escutar-Me, o Meu Coração transborda de Misericórdia".

Eis, carissimos, me uno ao Sagrado Coração de Jesus, suplicando-lhes de escutar os Seus Últimos Misericordiosos Reclamos.

Abençôo a todos vocês em Nome do Pai da Mãe do Filho e do Espírito Santo! Amém!


Don Mario Minichiello
Sacerdote

 


Don Felice Càntele
Sacerdote Salesiano Don Bosco

Li muito, mas também refleti e rezei sobre as mensagens dadas pela Santíssima Trindade à Conchiglia, para encontrar luz e discernimento no Senhor e para não ter a presunção de rejeitar o quanto Ele quer comunicar a Sua Igreja; e cheguei às seguintes motivações de credibilidade. Antes de tudo lhes confronto notável confirmações, novidades e sobretudo complementariedade com quanto já conheço de outras fontes; e devo reconhecer, com humildade e reconhecimento que o Senhor se serve de verdadeiros instrumentos e porta vozes para transmitir a Sua Igreja a Sua Vontade. Que coisa eu confronto pessoalmente de verdade, de bom e de útil (cfr Fil 4,8-9) nas mensagens dadas à Conchiglia? O que me chama mais atenção? Confronto-lhes antes de tudo a predileção, por parte de Jesus para com os Sacerdotes, Seus " filhos prediletos ", assim sendo um imenso Amor pela Sua Igreja e uma incontida ânsia pela salvação de toda a Humanidade.  Não faltam palavras duras e admoestações severas para com os Pastores incrédulos, infiéis e traidores. O que mais me chama atenção entre outras é a recomendação em defender a Eucaristia, o Tesouro maior da Igreja, que constitui toda a Sua riqueza. Defender a Eucaristia é portanto a recomendação mais importante. É necessário defendê-La não só dos perigos de profanação, mas também sobretudo como Dogma de Fé da Presença Real de Cristo; defendê-La intensificando o culto da adoração e amor para com Jesus Vivo e Presente nas Sagradas Espécies. Das mensagens dadas à Conchiglia, emerge entre outras a figura grandiosa da Mãe de Deus, apresentada não como parte integrante da Santíssima Trindade da qual é Perfeitíssima em Si Mesma, mas como indissoluvelmente unida a Deus Uno e Trino, enquanto Filha predileta do Pai, Esposa muito amada do Espírito Santo e Mãe terníssima do Filho que lhe associou estreitamente a Si na obra da Redenção:

Ela é a Corredentora! 

Com verdadeira alegria encontro nas mensagens também uma sincera adesão e uma incondicional fidelidade ao Sumo Pontífice na pessoa de João Paulo II e ao Seu Magistério. O Santo Pe. é o filho predileto de Cristo, é o farol mais luminoso na Igreja, é o exemplo mais excelso de zelo pastoral e de amor por Cristo, pela Sua Santíssima Mãe e também pela Humanidade.

Jesus Cristo, a Virgem Maria e os sucessores de Pedro, diferenciam a Igreja Católica Romana, e garantem a sua primogenitura e apostolicidade.  

O Senhor Jesus nos revela também a horrível crueldade, montruosidade e iniquidades que cometem impunemente os filhos das trevas. 

O Senhor Jesus nos abre os olhos sobre a deplorável situação do Mundo e da Humanidade; o homem é instrumentalizado por satanás e é manobrado por ele pela própria destruição. Porém também as forças infernais estão sobre o controle de Cristo, por isso não podem ultrapassar os limites por Ele consentido.

Não faltam aberturas consoladoras de esplêndidos horizontes que reavivam a nossa esperança num futuro glorioso da Igreja e da Humanidade: Deus renovará a Igreja, a Humanidade e o Mundo, para inaugurar uma Era Nova de fraternidade e de amor universal em Terra Nova e sob Céus Novos; e isto será o Advento do Reino Glorioso e sem contraste de Cristo e o triunfo do Coração Imaculado de Maria.

Obrigado Conchiglia pelas tuas orações e as tuas lágrimas e os teus sofrimentos oferecidos ao Senhor pela salvação da Humanidade. Obrigado sobretudo pela oferta da tua vida ao Senhor a seviço da Igreja e pela santidade de nós Sacerdotes. O meu agradecimento se une à fileira de quantos acreditam na autenticidade das mensagens que recebes da Santíssima Trindade e da Mãe de Deus e dos Santos. Graças honras e Glória ao Senhor Jesus, que te escolheu como Seu instrumento para uma grande missão. Nós te acompanhamos com nossas orações, para que tu possas ser sempre dócil e fiel eco de Cristo, instrumento da Sua Potência e lâmpada que brilha nas trevas e que se consome de zelo e de amor por Cristo e a Sua Igreja.


Don Felice Càntele

Sacerdote Salesiano Don Bosco

 


Pe. Alberto Graziosi
Sacerdote

Sou um Sacerdote que li mais de 20 vezes o poema do Homem-Deus de Maria Valtorta.
Também já li os volumes de " Bem-vindo Meu Senhor " de Conchiglia SETE VEZES e sigo lendo e meditando e gostando… cada dia mais!          
Parece uma exageração porém posso fazê-lo pois já tenho mais de setenta anos de idade, porém ainda cheio de vitalidade e energia: entre 2001 e 2003 confessei sem parar no santuário                         de Santo Pe. Pio em San Giovanni Redondo até sete horas ao dia, coisa que Santo Pe. Pio não poderia fazer por causa dos seus empenhos comunitários.
Agora lhes digo que estes escritos que Conchiglia recebe da Santíssima Trindade são Evangelho Vivo!
JESÚS ESTÁ REGRESSANDO.... ELE LIMPARÁ TODO LIXO.
FINALMENTE EM NENHUM LUGAR
HAVERÁ MAIS HOMENS MAUS.
Estes escritos os vejo atuais, proféticos, combatentes, ascéticos, resolutivos....
sobretudo se se compararem com certas brutalidades e ignomínias ademais de heresias, hoje circulantes na Igreja. Pai nosso cumpra-se sempre a Tua Vontade, venha o Teu Reino.
Quando voltará o Filho do homem encontrará ainda a Fé sobre a Terra?


Pe. Alberto Graziosi

Sacerdote

 


Pe. Giuseppe Saviozzi
Sacerdote

                                                                                     - Vem, Senhor Jesus!

                                                                                                 - Sim, venho logo!

                                                                                                              - Bem-vindo, meu Senhor!

 

Todos temos a experiência destes males que nos envolve sempre mais com os seus milhares de  tentações. Ninguém pode dizer que foi sempre assim! Alguém inicia o seu novo dia com ânsia por aquilo que deverá sustentar ou afrontar como fardo cotidiano.               

Os meios de comunicação, enquanto informam sobre aquilo que é necessário conhecer, lhes criam ainda em volta uma cortina de notícias, de parecer, de palavras, um estrondo que é mais de embaraço que de ajuda para uma reflexão que coloque o homem na verdade, doando-lhe a segurança de não ter errado a estrada. Alguém procura salvar as próprias coisas. Se fecha em si mesmo, com a insensibilidade para com os problemas e os sofrimentos dos outros. As escolhas concretas são sempre escolhas de pecado, feita sem Deus ou contra Deus. O sentido religioso da existência reduz ou desaparece totalmente. Mesmo assim, Deus três vezes Santo, a Santíssima Trindade, não esquece as Suas criaturas. Mesmo que o homem com a Fé incerta crê Nele ou se sente longe Dele, Ele ao contrário está perto como sempre, como quando pensava nele com Amor na Sua eternidade, como quando o chamou à existência e lhe deu o Seu Filho na Encarnação, com a Sua Paixão e a Morte Redentora; tudo e sempre com Amor. Mesmo agora, melhor, agora mais que nunca, no aniquilamento e na hesitação que todos temos um poco, Jesus, o Bom Pastor, o Mestre, o Senhor, nos repete aquela Palavra com forte atenção e com Amor, oferecendo-nos a

Sua Mão:   

"Homem de pouca Fé, porque duvidaste?"

e nos convida outra vez a caminhar sobre as águas, mesmo se são agitadas.

A Trindade Santíssima o faz por meio de numerosos porta vozes, segundo o estilo que sempre seguiu. Quanto à Igreja foi dito que ela foi fundada não só sobre os Apóstolos (e os seus sucessores), mas também sobre os profetas ( Efes. 2,20; 1 Cor.12,28): "os Apóstolos" que têm o dever de conservar intato o "depositum fidei" isto é o complexo das verdades reveladas e recebidas de Deus; e os Profetas, que justamente se tornam os "mensageiros de Deus” nos vários momentos da História da Salvação.    

Profeta é aquele que tem dentro de si, diferente  do seu pensamento, uma “palavra”  ou uma mensagem por parte de Deus, e que deve comunicar aos outros. Deus então vigia sobre Sua Palavra. Deus manifesta ao homem quais são os Seus Pensamentos mediante esta via simples, que portanto é acolhida com fé e com muito reconhecimento. "A Sabedoria de Deus, embora seja a única, ela tudo pode. Permanece sempre a mesma, mas renova tudo, e entrando nas almas santas, através das gerações, forma os amigos de Deus e os Profetas" (Sap. 7,27). E ainda:

 

" Nos últimos dias, diz o Senhor,

eu derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas.

Os filhos e filhas de vocês vão profetizar,    

os jovens terão visões e os anciãos terão sonhos.

E, naqueles dias, derramarei o meu Espírito

também sobre meus servos e servas,

e eles profetizarão.                   

Farei prodígios no alto do céu

 e sinais embaixona terra:

sangue, fogo e nuvens de fumaça.

O sol se transformará em trevas, e a lua em sangue,

antes que chegue o dia do Senhor,                      

dia grande e glorioso.       

E todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Atos 2,17-21)

 

Se não fosse este caminho, isto é a profecia, o Logos / o Verbo seria uma presença muda na Sua Igreja. Em vez Ele é o Vivente, Aquele que vigia com os Seus Olhos flamejantes e faz chegar a cada coração a Sua Palavra.                

Agradecemos portanto ao Senhor pela abundância destas mensagens dadas por meio de Conchiglia, mediante as quais com solicitude divina quer preparar as almas a fim de que sejam perfeitas e bem dispostas para acolhê-Lo no Seu Retorno Glorioso; Ele de fato já está às portas.

Cada mensagem tem o seu dom de graça para o coração que está a escuta.    

Lendo estas Palavras Celestes, que não são somente Palavras, mas dom de Luz, de força, de Amor, de fervor, nos “encontramos” nos sentimentos do Senhor e nos sentimos impulsionados a colocá-la dentro de nós. A Sua dor pela infidelidade, mesmo grave, na Sua Igreja; pela desorientação, a inconsciência, o pecado de tantos filhos. As Suas interrompidas tentativas para fazer cair as resistências a Sua Graça e acolher cada ovelha perdida no Seu Perdão e no Seu Amor.                   . O Seu desejo, sempre mais insistente, que almas generosas se ofereçam como vítimas junto a Ele para salvar quantos estão em perigo de perder-se para sempre. Sentimos como o nosso Deus, mas também como irmão, humilde Amigo que confia em nós, que nos manifesta as Suas esperas, as feridas do Seu Coração, deixando transparecer sempre, atrás de cada expressão, aquele amor sem medida que o impulsiona a derramar todo o Seu Sangue por nós assim tão ingrato. E' tocante em vez a presença, quase sentida, familiar, também se invisível, da Mãe Celeste que tem o mesmo idêntico Coração de Jesus: acrescentando-lhes a própria tenura, a atenção ao detalhe, a Sua fineza e sensibilidade de alma Pura, Imaculada. Essa é a peregrina das almas que nunca se cansa e continua com ousadia a Sua Missão de Corredentora.  

*    *    *

E' com a disponibilidade completa desta frágil criatura Conchiglia” que o Espírito de Deus ama falar conosco ainda uma vez, porque as trevas do maligno não conseguiram vencer-nos. 

Rezemos fraternalmente para ela a fim de que nenhuma força contrária, nenhuma perseguição,  possa dificultar a sua fidelidade à missão que a Santíssima Trindade a confiou, e porque a colaboração e os sacrifícios que são pedidos para ela a conduzam a identificar-se sempre mais profundamente com Jesus e a Mamãe Celeste.

Pe. Giuseppe Saviozzi
Sacerdote



 

Pe. Ernesto Ospitia Ortiz
Sacerdote


 


Pe. Rafael Pérez
Sacerdote




 


Pe. Carlos Cancelado
Sacerdote








Mais Testemunhos dos Sacerdotes (em espanhol)   
 



   HOME

©
Conchiglia - www.conchiglia.net   E-mail: conchiglia@conchiglia.net